Ícones de Moda

TMS ENTRVISTA FERNANDO FERNANDES

por TheMenStyle | 27•05•2020
É um prazer te ter aqui Fernando. Vamos lá? 

 

Queríamos que você nos contasse o começo da sua carreira como modelo?

Comecei muito novo com 12,13 anos fazendo campanha publicitarias e por volta de 16 pra 17 quando ja não pensava mais em atuar na área pois já estava voltado para o esporte fui convidado por uma agencia internacional (Boss models) para ir a Nova Iorque trabalhar, mas no meio do caminho surgiu o exercito Brasileiro...esperei um ano então e me mandei pra NY com apenas 4 fotos no book . No começo houve uma grande incerteza da minha parte mas logo no primeiro mês fui convidado para desfilar pra Calvin Klein e peguei a campanha da Abercrombie&Fitch com um dos maiores fotógrafos da época, o Bruce Weber a partir dai as coisas começaram a melhorar .

 

Como foi fotografar pra gigantes da moda  como Bruce Weber e Mário Testino? Qual trabalho ficou guardado na sua memória?

O que mais me impressionou foi a simplicidade e o quanto eles me jogavam pra cima nos ensaios fazendo com que me fizesse pensar que era o cara mais lindo do mundo rs... me deixando a vontade.

Os trabalhos que ficaram guardados foram exatamente esses dois....um por ter sido o primeiro grande trabalho da minha vida me dando credibilidade no mercado da moda e o outro como o ultimo de uma vida de modelo profissional

 

Como foi a experiência dentro de um reality show?

Os tempos eram outros, não havia telefones móveis, celulares com câmeras, afinal já se passaram 19 anos então o que me lembro é de ter entrado em um jogo valendo meio milhão numa época em que eu estava “duro” precisando de dinheiro rs ... não tinha como negar o convite né?

 

Já vimos você comentar que foi por meio do esporte que conseguiu ter uma perspectiva de vida após o seu acidente. Conta como foi esse início pra gente?

Eu nasci no esporte, fui jogador de futebol até os 17anos(paralelo a moda) e cheguei a me profissionalizar mas acabei parando por ter que servir o exercito, a partir dai também paralelo a moda fui me dedicar ao boxe olímpico e a faculdade de Ed Física , além disso praticava várias outras modalidades como paraquedismo, musculação, corrida de rua enfim o esporte sempre fez parte da minha essência.

 

Como foi a decisão de participar da São Silvestre 06 meses depois do acidente?

Logo que sofri o acidente vi que a principal ferramenta que tinha em mãos era o dom e o amor pelo o esporte ... naquele momento compreendi e aceitei o fato de que poderia perder o movimento das pernas de forma definitiva; mas não me conformei e busquei uma formar de “bater de frente” com a tal da incapacidade e foi ai que aos 3 meses de lesão e ainda conhecendo o novo jeito de “caminhar”, sentado em uma cadeira de rodas decidi que iria me propor a um grande desafio e 3 meses depois estava lá eu cruzando a linha de chegada da corrida de São Silvestre.


 

Como conheceu a paracanoagem?

A paracanoagem conheci no Centro de Reabilitação Sarah onde eles usam o esporte como uma forma lúdica de te entreter enquanto você se reabilita... um dia sentei num caiaque e comecei a remar ao lado do professor e percebi que estava remando no mesmo ritmo que ele e de repente aquela mistura de sensações de capacidade com liberdade bateu no fundo da minha alma e naquele momento decidi, vou ser um canoísta.

 


Depois de tantos títulos adquiridos e de se tornar um grande exemplo de superação conta pros nossos leitores o que te motiva diariamente. O que faz o Fernando sair da cama e correr atrás dos seus sonhos?

 

Saber que minhas atitudes transformam o mundo , transformam as pessoas, dão poder aos descapacitados, dão força á aqueles que vivem o medo, que se acovardam ao mundo. Através do esporte te faço refletir ha quem é o incapaz, através do esporte separo a palavra “deficiência física” de incapacidade ...esse é meu combustível, fazer a sociedade refletir e criar novos caminhos.

 

É impressionante seu amor por tudo relacionado à aventura. Diria que sua  nova paixão é o kit surf?

Sem dúvida nenhuma o kite me deu vida , me fez flutuar sobre as águas, me fez conhecer um brasil pouco visto e pouco falado, lugares paradisíacos, colônias de pescadores onde o simples é valorizado, pessoas leves, receptivas e cheias de amor no coração, não tem como não amar tudo isso .

Conta sua experiência como apresentador no Esporte Espetacular?

O esporte me da confiança e segurança para falar daquilo que tenho conhecimento, então apresentar os meus quadros no Esporte Espetacular e no canal Off se tornou “apenas” a extensão daquilo que faço e falo todo dia com muito amor.

 

Como veio o convite para estrelar o “Além dos Limites”?

Na verdade estar no canal Off entre os melhores atletas do mundo era um sonho e a partir do momento que deixei de ser atleta de Canoagem de Alto rendimento, vi que tinha experiência em produzir e atuar como um atleta lifestyle onde eu poderia reportar todas as minhas viagens que eu já fazia há anos e confesso que a bagagem como modelo ajudou muito com a relação com as câmeras.

 

Qual foi o último trabalho como modelo?

Boa pergunta... modelo profissional foi a D&G com Mario Testino,,, mas depois que voltei a ser atleta fiz varias campanhas “atuando como modelo” mas durante um longo período só pude atuar pela Nike por ser um atleta contratado.

Como tem sido sua rotina durante a quarentena? O que tem feito pra otimizar seu tempo e manter a saúde mental?

Treino muito, me alimento o necessário e tento encher minha cabeça de coisas positivas. Boas músicas, bons livros, muitos filmes e documentários pois acredito que somos aquilo que consumimos seja ingerindo pela boca, olhos ou ouvidos.


E pra finalizar queríamos que deixasse uma mensagem para todas as pessoas que veem em você um exemplo.

Crie sua forma, a sua maneira de realizar, enxergue alguém como exemplo ou referência porém nunca se esqueça que cada um de nós tem as suas particularidades, somos todos diferentes e é essa diferença que nos torna tão especiais... se arrisque, lute contra seus medos, seus conflitos e o mais importante aprenda a valorizar tuas batalhas entre erros e acertos; ninguém chega no topo da montanha só com vitórias.


Obrigado Fernando.

Foi um prazer.


The MenStyle

Explore +
Matérias

INSCREVA-SE E RECEBA

NOSSA NEWSLETTER